• O Centro de História da Universidade de Lisboa (CH-ULisboa), através do projeto “Fontes para a História de África”, disponibiliza neste sítio uma vasta série de documentos pessoais, com que se procura auxiliar a preservação da memória e o conhecimento da trajetória de Hugo Azancot de Menezes.

    Simultaneamente, tendo em conta o seu percurso histórico ao longo da luta e do processo de consolidação da independência de Angola, o material facultado também pretende contribuir para o entendimento do complexo contexto do país na segunda metade do século XX.

    Por ser um acervo pessoal, fruto quer de uma série de escolhas, quer das contingências da vida, importa destacar a sua diversidade, na circunstância, extremamente valiosa para a interpelação da figura de Hugo Azancot de Menezes. Neste acervo, é possível encontrar cartas, fotografias, diários, registos de viagem, recibos, recortes de jornais, anotações, manuscritos, impressos e mais uma infinidade de registos que, de alguma forma, pareceram importantes a Hugo Azancot de Menezes.

    Guardados ao longo de uma vida atribulada, com várias mudanças de cidades, países e continentes, é mais do que provável que muita documentação se tenha perdido. No entanto, gostaríamos de enfatizar que estes documentos, ainda que por vezes fragmentados, são testemunhos cruciais para entender os diversos contextos vivenciados enquanto médico, marido, nacionalista, pai, responsável político e outras tantas facetas que emolduram a figura de Hugo Azancot de Menezes.

    O trabalho de inventariação (ainda em curso) sugere que Hugo Azancot de Menezes quis legar um testemunho escrito do que foi a sua vida. Apesar de alguns destes documentos terem sido publicados no livro com as suas “memórias pessoais” (organizado por Carlos Pacheco, Percursos da Luta de Libertação Nacional. Viagem ao Interior do MPLA. Lisboa, Nova Vega, 2017), nesta página, intenta-se uma publicação ampliada do conjunto da massa documental disponível, para que se torne possível uma visão mais compreensiva, abrangente e acurada da sua vida. Também por isso, a documentação tem interesse para a história do nacionalismo angolano.

    Obviamente, são várias as leituras possíveis dos inúmeros materiais do acervo, que sugere, sobretudo, perguntas e pistas de investigação sobre vidas militantes em tempos de luta, o seu quotidiano e as múltiplas batalhas enfrentadas, não raro assaz distantes das narrativas lineares de matiz nacionalista.

    Esperamos enriquecer esta página dedicada a Hugo Azancot de Menezes não apenas com mais documentação entregue aos cuidados do CH-ULisboa, mas também com outra a ele relativa, que possa vir a ser disponibilizada através de intercâmbio e de acordos com outras instituições e pessoas.

    O Centro de História agradece à família e, especialmente, a Ayres Guerra de Menezes, o empenho na construção desta página.

    O Centro de História agradece igualmente ao Arquivo Histórico Militar a generosa cedência das imagens do processo do pai, Ayres do Sacramento Menezes. Igualmente, regista a amável cedência de documentos da Associação Tchiweka de Documentação.

    Cumpre, desde já salientar a participação neste projeto do Dr. André Morgado, do CH-ULisboa, do Doutor Augusto Nascimento, do CH-ULisboa, do Professor Doutor Marcelo Bittencourt, professor associado do Instituto de História da Universidade Federal Fluminense e investigador colaborador do CH-ULisboa, e de Adolfo Maria.

    Este trabalho é financiado por fundo nacionais através da FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, I.P., no âmbito dos projetos UIDB/04311/2020 E UIDP/04311/2020.

Create your website with WordPress.com
Iniciar